Empregos na área de TI no PR cresce 8 vezes

O Boletim de Evolução mensal do Emprego em Tecnologia da Informação mostrou um dado interessante. O Paraná teve um aumento de 8 vezes no crescimento de empregos comparado com o total de empregos da economia do último ano.

“Estima-se que somente em Curitiba [capital do Paraná] existam mais de 3 mil vagas abertas na área de TI”. Isso é o que disse o presidente da Assespro do Paraná, Adriano Krzyuy.

A alta do estado nessa área de TI foi de 9,3% enquanto que a criação de vagas de trabalho gerais no estado foi de 1,2%.

Outro boletim, o da Insights Report, mostrou que o setor de TI do Paraná teve geração de 150% empregos entre os anos de 2007 e 2018. A média nacional ficou em 80% de crescimento.

Ao passo que no ano de 2007 haviam aproximadamente 10 mil vagas de trabalho na área de Tecnologia da Informação. E em 2018, o número chegou em 25 mil.

As análises são baseadas em dados e informações da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná (Assespro-PR). E foram pesquisados dados com apoio da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Salários

Com base nos estudos apresentados aqui, a média salarial paga no setor, em todo o estado, era de R$ 3,8 mil em 2016. Valor que teve reajuste de 4% em 2017 e ultrapassou os R$ 4 mil.

No entanto, os R$ 4 mil ficou baixo da média nacional. Em São Paulo, por exemplo, a média de 2017, com o aumento de 6% sobre 2016, foi de R$ 6,2 mil.  Depois, o Distrito Federal, que teve média de R$ 5,2 mil em 2017.

Por outro lado, o Rio de Janeiro teve queda entre os anos (2017 para 2018) de 8%. Assim, o salário que era de R$ 5,1 mil caiu e ficou menor.

Atividades

Também com base no estudo, as atividades que mais cresceram no país, com base em vínculos empregatícios com carteira de trabalho, foram os portais, os provedores de conteúdo e outros serviços da internet.

Assim, a taxa de aumento foi de 34%.

Depois, ainda tiveram aumento as áreas de Suporte Técnico, Manutenção e Outros Serviços. E dá para citar áreas como a Desenvolvimento e Licenciamento de Programas. Já a área de Consultoria em Tecnologia da Informação teve queda de 26%.

Salário baixo?

Victor Pelaez é doutor em Ciências Econômicas da UFPR. Ele acredita que a menor remuneração do Paraná, frente aos outros estados do país, tem a ver com o tipo de formação dos profissionais da área.

“O Paraná é o 2º estado que mais forma pessoas em TI, logo depois de São Paulo. No entanto, 70% dessas pessoas tem grau tecnólogo, acima da média nacional, que é de 40%”.

Para ele, isso explica porque o salário no PR é menor do que outras partes do país.

O professor também fala que tem o perfil de autônomo, que é o terceirizado. Para ele, muita gente que se forma na área acaba abrindo o próprio negócio.

“Apesar da instabilidade, que afetou o país, e a diferença de salários, a área de TI continua sendo uma área importante e estratégica”.