Município de Lages oferta mais de mil vagas no primeiro semestre

O contexto do mercado de trabalho brasileiro não é, no todo, ruim. Em meio à crise econômica que o país apresenta e a consequente ausência de novas oportunidades de emprego, ainda existem algumas regiões diferenciadas. É o caso do município de Lages, em Santa Catarina.

No primeiro semestre de 2019, em plena reestruturação econômica, a serra catarinense conseguiu ofertar mais de mil novas vagas para trabalho. Para chegar a essa conclusão numérica, uma apuração foi realizada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o CAGED.

Lages de cima
Foto: (reprodução/internet)

Continue na leitura deste artigo e entenda mais sobre o bom desempenho do mercado de trabalho na região de Santa Catarina.

Economia de Lages é muito influente

Atualmente, a serra catarinense é formada por exatos 18 municípios. No geral, a região gozou de um rendimento bastante positivo para o mercado de trabalho, com 1.381 novas oportunidades de emprego. Porém, esse bom resultado é graças ao excelente desempenho de um único município: Lages.

Apenas na famosa Princesa da Serra, foram ofertadas cerca de 1.040 postos de trabalho. A boa performance indica como a economia da cidade é importante e influente para o contexto regional em que ela está inserida. Neste total de vagas, 243 estavam associadas ao segmento da construção civil, como serventes de obras. O setor se mostrou como o grande destaque nos seis meses iniciais do ano, de janeiro a junho.

PROPAGANDA

Logo depois da construção civil, está a indústria. Esta outra área realizou a contratação de 169 funcionários novos, como alimentadores de linha de produção. No entanto, o segmento que teve o pior desenvolvimento no aspecto empregatício foi o agropecuário. Para ocupar o cargo de cultivo de árvore frutíferas, foram contratados apenas 123 novos empregados.

O município da serra catarinense ainda conta vantagem na análise de outros dados. Na região, a maior população, o maior parque industrial e o maior Produto Interno Bruto – PIB estão em Lages. Portanto, o excelente resultado apresentado é inerente ao porte econômico que a cidade possui.

Com o bom desenvolvimento da serra catarinense no período analisado, Santa Catarina foi destaque no período.

O crescimento de Santa Catarina

A nível estadual, SC pôde conceder 49,8 mil ocupações formais no mercado de trabalho para a população. Agora, numa perspectiva nacional, o estado catarinense ocupa o terceiro lugar quando o assunto é geração de emprego. Santa Catarina fica atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais na competição. Afinal, são os dois com maiores populações do Brasil.

O governador Carlos Moisés celebra o resultado e comenta:

“Comemoramos o crescimento do número de empregos gerados em Santa Catarina. Isso evidencia a retomada do crescimento da nossa economia, e é uma excelente notícia para todos que vivem aqui. O governo é parceiro e tem apoiado quem investe e empreende em Santa Catarina, desburocratizando, digitalizando os serviços, e trabalhando por uma política de incentivos mais justa para todos.”

Paralelamente, Paulo Eli, secretário de Estado da Fazenda explica a causa da boa performance em Lages. Segundo ele, a formalização do trabalho contribuiu para a geração de novos postos e impulsionou a economia local.

“Esses resultados já são reflexos dessa nova política industrial que estamos construindo, de forma transparente e aberta, com as entidades e setores de Santa Catarina. Além disso, a segurança jurídica que nosso Estado faz com que as empresas continuem investindo aqui, gerando assim mais empregos e renda”.

PROPAGANDA